Campinas - Brasil 

contato@foodworksweb.com.br

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon

© 2018 Mixdcampinas.com -  Criado orgulhosamente com Mixdcampinas

Megatendências tecnológicas na indústria 4.0

Atualizado: 10 de Dez de 2019

A indústria 4.0 (https://www.foodworksweb.com.br/post/a-inovação-na-indústria-4-0), tema constante das publicações especializadas nos últimos anos, deixou de ser apenas um conceito para tornar-se realidade em alguns países. Como sabemos, essa atual revolução na indústria caracteriza-se pelo uso massivo da tecnologia e elas são muitas, algumas novas e outras nem tanto (Twelve Key Emerging Technologies – http://www3.weforum.org/docs/FOP_Readiness_Report_2018.pdf).


A partir da análise de casos de sucesso na indústria 4.0 (https://www.foodworksweb.com.br/post/casos-de-sucesso-na-indústria-4-0), verificou-se que três megatendências tecnológicas são as principais impulsionadoras da transformação na produção industrial: conectividade, inteligência e automação flexível. A seguir, descrevemos brevemente como essas megatendências se manifestam.



Conectividade, inteligência e automação flexível



Conectividade: A indústria 4.0 transforma a maneira como as fábricas operam, criando um ambiente propício às práticas Just-In-Time (JIT) para produção, gerenciamento de pedidos e remessa. Além de interconectar subsistemas díspares de uma fábrica, também estabelece vínculos digitais entre a linha de montagem ou a unidade de processamento e o escritório de design do produto, serviços de logística, cadeia de suprimentos e stakeholders. Uma planta conectada fabrica produtos de alta qualidade em ciclos de produção mais curtos e atende à demanda dos clientes por variedade de produtos, além de minimizar o desperdício nas operações.

Inteligência: A inteligência artificial (IA) é uma disciplina de pesquisa que busca criar sistemas computadorizados que imitem o comportamento humano, ou seja, sistemas que pensem, entendam, aprendam e atuem como humanos. Já a IA industrial está mais preocupada com a aplicação de tais sistemas para abordar pontos problemáticos da indústria na criação de valor para o cliente, melhoria de produtividade e descoberta de insights.


Existem várias razões para a recente popularidade da IA ​​industrial, tais como sensores mais acessíveis e o processo automatizado de aquisição de dados, computadores mais poderosos para executar tarefas mais complexas com maior velocidade e menor custo, a possibilidade de coleta de grandes quantidades de dados e sua análise inteligente por ferramentas analíticas avançadas. À medida que a IA evolui, ela passa a ser adotada não apenas em linhas de produção, mas em muitas outras áreas e processos, inclusive na tomada de decisão. Ao mesmo tempo, seu uso se torna acessível para indústrias de todos os portes.


Automação flexível: É a evolução da automação fixa e programável, oferecendo uma flexibilidade maior para lidar com variações de design de produto e customização. Permite a convergência de duas ou mais linhas de montagem, capazes de produzir diferentes itens em um único processo de manufatura. Basicamente, é possível reconfigurar o sistema conforme a necessidade, garantindo que diferentes modelos de produtos sejam produzidos na mesma linha de montagem e com os mesmos equipamentos existentes.


Em resumo, o mundo precisa dessa transformação para seguir em frente e não ficarmos na ficção. Ela viabiliza a fabricação de melhores produtos a menores preços, e torna possível que os funcionários de uma empresa tenham tarefas menos repetitivas, mais interessantes, diversificadas e produtivas, deixando os trabalhos mecânicos para as máquinas. Será que tudo isso vai acontecer? Teremos melhores produtos a preços mais baixos ou alguém vai querer lucrar ainda mais? De qualquer forma, ficamos aqui torcendo para que tudo isso traga os reais benefícios para todas as pontas.